The Expanse (quarta temporada, 2019)

Não li os livros, mas é óbvio que esta série tem uma boa base. Criado por Mark Fergus e Hawk Ostby.
☆ ☆ ☆ ☆

Ozark (primeira temporada, 2017)

Esta série podia ser ainda melhor, mas infelizmente enferma de alguns clichés demasiado vistos (é um pleonasmo). Ainda não entendi se a homossexualidade agora omnipresente nas séries americanas a pretexto de tudo e de nada, sem traduzir qualquer tipo de realidade estatística, faz parte das actuais causas politicamente correctas ou se é simplesmente psicologia inversa. É que é só sacanas e nut jobs. Jason Bateman, além de actor principal, também realiza vários episódios. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ☆

Ozark (segunda temporada, 2018)

Ora aqui está uma série que não acredita no destino. Todas as decisões e respectivas acções, têm consequências, designadamente para os outros, que perdem a vida frequentemente — de muitas formas, a pior delas, ficando vivos. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ½

Ozark (terceira temporada, 2020)

É agora evidente que Ozark é uma colecção de sociopatas, dos quais gostamos (nem tanto) porque acima de tudo são humanos (mais uma razão para não gostar) com as respectivas forças e principalmente fraquezas, estilo popularizado pela série “Sopranos”. Pelo menos o Tony Soprano sabia o que era, em Ozark ninguém sabe muito bem, julgam-se todos algo diverso do reles intimamente nuclear que de facto são. Nesse sentido é capaz de ser uma série bem realista.
Darlene é a minha personagem preferida, porque prefiro sempre a autenticidade à sonsice e sociopata por sociopata, que seja uma velha enxuta, daquelas que rebentam a cabeça a mexicanos, envenenam o marido e têm muito para ensinar a um pobre homem. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ½

Ted Lasso

— I always figured that tea was just gonna taste like hot brown water. And you know what? I was right.

Ted Lasso (primeira temporada, 2020)

Deve ser o que há de melhor na Apple TV+. Para eu gostar de uma série que tem como pano de fundo o futebol (inglês, neste caso), algo se passa. E o que se passa é que é um feel good que ao contrário de outros, resulta e toda a gente gostou. Criado por Brendan Hunt, Joe Kelly e Bill Lawrence.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

Tehran (primeira temporada, 2020)

Também na Apple TV+, uma série que não é má, mas não chega realmente a ser boa. Mas é de espionagem e tem alguns detalhes bastante interessantes. Criado por Dana Eden, Maor Kohn e Omri Shenhar.
☆ ☆ ☆ ½

0
0