Hoje em dia já ninguém lá vai, aquilo está cheio de gente

Artigos etiquetados “ty franck

TV em Março

Publicado em 31/03/2021

The Expanse (terceira temporada, 2018)

Criado por Daniel Abraham, Mark Fergus e Ty Franck.
☆ ☆ ☆ ☆

The Expanse (quinta temporada, 2020)

Avancei a quarta temporada porque a vi há pouco tempo. Esta piorou bastante. Criado por Daniel Abraham, Mark Fergus e Ty Franck.
☆ ☆ ☆ ½

WandaVision (2021)

Como é que algo tão bem feito pode ser tão fraco? Bom para ver com os filhos. Criado por Jac Schaeffer.
☆ ☆

Tribes of Europa (2021)

Uma Europa em colapso devido a um acontecimento misterioso, uma Europa tornada tribal com muito de Mad Max, mas nada de especial. Criado por Philip Koch.
☆ ☆ ☆

Chernobyl (2019)

Apesar de ter sido um acontecimento distante, está na memória de todos, mas não desta forma. Visto por dentro, com detalhes inimagináveis, que apesar de poderem ser ficcionados, têm imensa credibilidade — com algum exagero aqui e ali, designadamente no trato entre alguns dos intervenientes e as autoridades. É bom recordar porque somos contra a energia nuclear e contra os regimes comunistas… A recriação da época e do regime está incrível. Criado por Craig Mazin.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

TV em Fevereiro

Publicado em 28/02/2021

The Virtues (2019)

Realizado por Shane Meadows.
☆ ☆ ☆ ☆

The Virtues (2019)

Realizado por Shane Meadows.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

The Expanse (primeira temporada, 2015)

Estou a rever com a família (ou parte), para depois entrar na quinta temporada). Criado por Daniel Abraham, Mark Fergus e Ty Franck.
☆ ☆ ☆ ☆

The Expanse (segunda temporada, 2017)

Criado por Daniel Abraham, Mark Fergus e Ty Franck.
☆ ☆ ☆ ☆

TV em Novembro

Publicado em 30/11/2020

The Expanse (quarta temporada, 2019)

Não li os livros, mas é óbvio que esta série tem uma boa base. Criado por Mark Fergus e Hawk Ostby.
☆ ☆ ☆ ☆

Ozark (primeira temporada, 2017)

Esta série podia ser ainda melhor, mas infelizmente enferma de alguns clichés demasiado vistos (é um pleonasmo). Ainda não entendi se a homossexualidade agora omnipresente nas séries americanas a pretexto de tudo e de nada, sem traduzir qualquer tipo de realidade estatística, faz parte das actuais causas politicamente correctas ou se é simplesmente psicologia inversa. É que é só sacanas e nut jobs. Jason Bateman, além de actor principal, também realiza vários episódios. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ☆

Ozark (segunda temporada, 2018)

Ora aqui está uma série que não acredita no destino. Todas as decisões e respectivas acções, têm consequências, designadamente para os outros, que perdem a vida frequentemente — de muitas formas, a pior delas, ficando vivos. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ½

Ozark (terceira temporada, 2020)

É agora evidente que Ozark é uma colecção de sociopatas, dos quais gostamos (nem tanto) porque acima de tudo são humanos (mais uma razão para não gostar) com as respectivas forças e principalmente fraquezas, estilo popularizado pela série “Sopranos”. Pelo menos o Tony Soprano sabia o que era, em Ozark ninguém sabe muito bem, julgam-se todos algo diverso do reles intimamente nuclear que de facto são. Nesse sentido é capaz de ser uma série bem realista.
Darlene é a minha personagem preferida, porque prefiro sempre a autenticidade à sonsice e sociopata por sociopata, que seja uma velha enxuta, daquelas que rebentam a cabeça a mexicanos, envenenam o marido e têm muito para ensinar a um pobre homem. Criado por Bill Dubuque e Mark Williams.
☆ ☆ ☆ ½

Ted Lasso

— I always figured that tea was just gonna taste like hot brown water. And you know what? I was right.

Ted Lasso (primeira temporada, 2020)

Deve ser o que há de melhor na Apple TV+. Para eu gostar de uma série que tem como pano de fundo o futebol (inglês, neste caso), algo se passa. E o que se passa é que é um feel good que ao contrário de outros, resulta e toda a gente gostou. Criado por Brendan Hunt, Joe Kelly e Bill Lawrence.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

Tehran (primeira temporada, 2020)

Também na Apple TV+, uma série que não é má, mas não chega realmente a ser boa. Mas é de espionagem e tem alguns detalhes bastante interessantes. Criado por Dana Eden, Maor Kohn e Omri Shenhar.
☆ ☆ ☆ ½