Hoje em dia já ninguém lá vai, aquilo está cheio de gente

Artigos da categoria “Cinema e TV

TV em Março

Publicado em 31/03/2024

Star Trek: The Next Generation (primeira temporada, 1990)

Não vi tudo este mês, é uma coisa que vou vendo ao jantar e ao almoço, às vezes (e bate aos pontos os mentirosos profissionais da tv). É tudo super fraquinho. Criado por Gene Roddenberry.
☆ ☆ ☆

Star Trek: The Next Generation (segunda temporada, 1991)

Criado por Gene Roddenberry.
☆ ☆ ☆

Star Trek: The Next Generation (terceira temporada, 1991)

Criado por Gene Roddenberry.
☆ ☆ ☆

Star Trek: The Next Generation (quarta temporada, 1992)

Tem o episódio que mais gostei que é o que mostra tudo da perspectiva do andróide Data — Data’s Day. Criado por Gene Roddenberry.
☆ ☆ ☆

Star Trek: The Next Generation (quinta temporada, 1994)

Criado por Gene Roddenberry.
☆ ☆ ☆

Forhøret (terceira temporada, 2023)

Vi por engano a terceira temporada, julgando tratar-se de uma mini-série, mas não perdi assim muito. Realizado por Christoffer Boe.
☆ ☆ ☆ ½

Masters of the Air (2024)

Surge depois de Band of Brothers (gostei), The Pacific (gostei muito menos), e não gostei nada. É uma fórmula já cansada e cansativa. Criado por John Orloff.
☆ ☆

Rain Dogs (primeira temporada, 2023)

Apresentada como uma história de amor não convencional entre uma mãe solteira, a sua filha e um gay privilegiado (um nutjob, em bom rigor). Uma coisa que o Ocidente tem de bom é que se consegue rir desta decadência imparável. A meia estrela é pelo último episódio, bastante melhor que os anteriores. Criado por Cash Carraway.
☆ ☆ ☆ ½

Cinema em Fevereiro

Publicado em 29/02/2024

Trenque Lauquen Parte II (2022) (19)

Quase não se percebe porque é a segunda parte… Explica a decisão de Laura partir e desaparecer, mas com elementos quase (ou mesmo) de sobrenatural e mistério adicional que pouco ou nada acrescentam ao que foi o primeiro filme, muito melhor do que este. Realizado por Laura Citarella.
☆ ☆ ☆

Shortcomings (2022) (19)

Anunciado como comédia, drama, romance, é dos poucos onde a comédia faz não só imenso sentido, como me ri bastante. E a homossexualidade agora omnipresente em todos os filmes americanos, pode ter servido para o financiamento, mas faz parte da história de uma forma que raramente se vê. É um magnífico filme, mais um saído da banda desenhada — desta vez do livro homónimo de Adrian Tomine que também assina o argumento. Realizado por Randall Park.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

Kuolleet Lehdet (2023) (20)

Em português “Folhas Caídas”. Realizado por Aki Kaurismäki.
☆ ☆ ☆ ☆

Creatura (2023) (21)

Realizado por Elena Martín.
☆ ☆ ☆ ☆

Foudre (2022) (22)

Não é todos os dias que vejo um filme suíço… Encontro semelhanças com os filmes austríacos, há algo de malsão nesses países, de profundamente perturbador. Realizado por Carmen Jaquier.
☆ ☆ ☆ ☆

Zgjoi (2021) (23)

E não é todos os filmes que vejo um filme do Kosovo, falado em albanês, um idioma que concluí nunca ter ouvido antes. E gostei imenso. Em português “Colmeia”. Realizado por Blerta Basholli.
☆ ☆ ☆ ☆ ½

Past Lives (2023) (24)

Ah, este sim e para primeiro filme… Mais uma realizadora a seguir. Em português “Vidas Passadas”. Realizado por Celine Song.
☆ ☆ ☆ ☆ ☆

Les Temps Qui Changent (2004) (25)

Em português “Os Tempos Que Mudam”. Realizado por André Téchiné.
☆ ☆ ☆

American Fiction (2023) (26)

Aquilo que parecia uma boa ideia, tornou-se num exemplo grotesco do que critica ou satiriza, numa espécie de psicologia inversa para totós. Realizado por Cord Jefferson.
☆ ☆

Lola (2022) (27)

Realizado por Andrew Legge.
☆ ☆ ☆

May December (2023) (28)

Um filme feito de desconforto, do primeiro ao último minuto. Também inclui uma das piores cenas de sexo que me lembro de ter visto. Realizado por Todd Haynes.
☆ ☆ ☆ ☆

The Zone of Interest (2023) (29)

Em português “A Zona de Interesse”. Realizado por Jonathan Glazer.
☆ ☆ ☆

Taht Alshajra (2022) (30)

Por fim, não é todos os dias que vejo um filme da Tunísia. Um dia de trabalho, debaixo das figueiras, a apanhar figos, dito assim não parece nada de especial. Mais meia estrela pelo final. Em português “Debaixo das Figueiras”. Realizado por Erige Sehiri.
☆ ☆ ☆ ☆ ½